sábado, maio 25, 2019

Isaquias Queiroz vai a duas finais na Copa do Mundo de Canoagem




A última fase da competição acontece amanhã (26)
Foto :Buda Mendes/Getty Images


Por Aline Reis

O Brasil teve bons resultados no segundo dia de competições da etapa da Polônia, da Copa do Mundo de Canoagem, na Polônia. Isaquias Queiroz se classificou ontem (24) para a final das duas categorias que disputou, C1 1000m e C1 500m, enquanto Erlon de Souza avançou para a decisão da C1 500m, nesta sexta, em Poznam.

Isaquias Queiroz foi o mais rápido nas classificatórias do C1 Masculino 500 metros, com o tempo de 1:48:482s. Na outra bateria, pela mesma categoria, o destaque foi Erlon de Souza, que venceu com o tempo de 01:50:748s. Ambos garantiram a classificação direta para a final da prova, no domingo (26). 

Já na prova de C1 1000m, Isaquias cruzou a linha de chegada em primeiro, com a marca de 03:51.307s. Na segunda bateria semifinal da categoria, Erlon de Souza terminou em quinto lugar, com o tempo de 03:58.115s. Ele fará a final B, que não vale pódio na Copa do Mundo., porém, se junta a Isaquias na final do C1 500m. 

De acordo com o regulamento da categoria na etapa da Copa do Mundo de Canoagem Velocidade, os primeiros colocados de cada bateria se garantem de forma direta na decisão.
Informações do Metro1. 

sexta-feira, maio 24, 2019

Lixo é o que sai de boca de deputados como Delegado Waldir, não vem da Bahia


Lixo é o que sai de boca de deputados como Delegado Waldir, não vem da Bahia
Foto: Luis Macedo/ Câmara dos Deputados
Temos bons e maus políticos. E temos figuras como o Delegado Waldir (GO), líder do PSL na Câmara dos Deputados. Esse parlamentar não deveria merecer um comentário, porém não dá para ficar calado diante do absurdo proferido por ele: “a Bahia é um lixo governado pelo PT”. Fosse governada por quem quer que fosse, a Bahia não chega perto do que é saber que um homem como ele está no Legislativo representando algum estado. Sinto pena por Goiás, que possivelmente não deve se orgulhar de tê-lo como deputado federal.

Não vou enaltecer a Bahia. Não é necessário. Porém é preciso rebater posições xenofóbicas como a do Delegado Waldir. Até porque, infelizmente, ele não está isolado, ainda que tenha tido a coragem de falar em público. E o fez sem qualquer constrangimento. Nessa lógica do ódio pelo ódio, alimentada pelas hostes governistas e em especial pelo PSL, o Brasil só perde. Até gosto da ideia de permitir que a pessoa tenha direito a falar o que pensa. Mas há um limite para isso e o parlamentar cruzou muito a fronteira do aceitável.

Eleito na onda bolsonarista, o deputado goiano foi o mesmo que simulou estar armado na Câmara dos Deputados logo após a edição do decreto que ampliou o acesso a armas no país. Depois do pânico, ficou explícito que se tratava de uma piada de mau gosto, como inúmeras feitas por parlamentares nos últimos meses. Uma coisa é certa: não faltam exemplos de que há muito mais lixo enviado para Brasília pelo restante do país do que pela Bahia.

Nem todos os baianos têm orgulho do performático Pastor Sargento Isidório, eleito com o maior número de votos da Bahia. Nem da Professora Dayane Pimentel e seu apoio cego ao presidente Jair Bolsonaro. Ou do deputado João Carlos Bacelar, que por dois anos encheu os tanques de uma lancha, em pleno verão baiano, com a desculpa de que precisava visitar as bases. Porém nenhum deles agrediu ou agride um Estado da federação apenas por discordar do grupo político que o governa.

Acredito que muitos paulistas também se sintam constrangidos pelos monarquistas Carla Zambelli e Luiz Philippe de Orléans e Bragança. Em uma República, ambos foram eleitos para defender um regime de governo completamente distinto do que eles integram. Os mesmos paulistas ainda não devem estar orgulhosos do ator pornô Alexandre Frota, ainda que o desempenho dele na Câmara não seja tão ruim.

E o que dirá de alguns paranaenses, que são obrigados a conviver com Joice Hasselmann na liderança do governo no Congresso após gravar prévias de filme B. Alvo de chacota, mas ainda assim plena, pagando de defensora da moral e dos bons costumes. Não é meu direito nem de ninguém questionar aqueles que foram eleitos por outras pessoas muito menos por outros estados. Até podemos lamentar, mas não podemos reclamar.

Porém juro que fico com pena dos meus amigos goianos. Por mais que tenhamos tantos exemplos ruins na Câmara, nenhum deles cometeu o disparate de chamar um lugar de lixo. Isso, infelizmente, ficou restrito ao Delegado Waldir. Esse excremento, então, não é nosso.
 Texto original do Bahia Notícias. 
Este texto integra o comentário desta sexta-feira (24) para a RBN Digital, veiculado às 7h e às 12h30, e para as rádios Excelsior, Irecê Líder FM, Clube FM e RB FM.

quinta-feira, maio 23, 2019

PSL desautoriza ministro e expõe racha na articulação política do governo


PSL desautoriza ministro e expõe racha na articulação política do governo
Foto: Reprodução / Facebook
A votação da medida provisória da reestruturação do governo expôs de forma explícita o racha na articulação política da gestão de Jair Bolsonaro (PSL), e colocou novamente em risco a validade da proposta que, entre outros pontos, reduz de 29 para 22 o número de ministérios.

A bancada do PSL na Câmara usou a tensa sessão desta quarta-feira (22) para desautorizar a atuação do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM). Com ajuda de siglas como Novo e Podemos, os deputados do partido de Bolsonaro atuaram para derrubar no plenário um acordo construído pelo ministro com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). 

Horas antes de a medida que define o desenho da Esplanada dos Ministérios começar a ser votada, Lorenzoni se reuniu com Maia e Alcolumbre na presidência do Senado. Na saída do encontro, disse que o Planalto estava atuando para "ajustar" a relação com o Congresso, após uma série de embates. 

"Estamos em uma fase de ajuste desta relação. Estamos numa fase de consolidação desta nova forma de se conduzir as relações entre o Executivo e o Legislativo, valorizando o Legislativo." Onyx fez ali também um gesto de arrefecimento considerado crucial para que a Câmara aprovasse a proposta de reorganização da Esplanada. 

"O governo se sente plenamente contemplado porque 95% do texto original está acatado no relatório. O governo compreende que o Parlamento, exercendo seu legítimo direito, irá fazer ajustes de acordo com a divisão ou a capacidade das bancadas", afirmou o chefe da Casa Civil.

Aos chefes do Legislativos e líderes partidários, o ministro disse que Bolsonaro chancelava o entendimento e que o Planalto estava atuando para que não houvesse questionamentos ao texto aprovado em comissão do Congresso -o que, segundo ele, garantia uma votação no plenário da Câmara sem intercorrências. 

Ou seja, segundo Onyx, o presidente teria dado "ok" para tirar o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) do guarda-chuva do ministro da Justiça, Sergio Moro, e para o trecho que proíbe que auditores da Receita Federal façam comunicação ao Ministério Público de situações que considerem suspeita. 

No plenário, no entanto, em movimento oposto ao do ministro, o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), afirmou que o governo havia saído derrotado na votação sobre a transferência do Coaf para o Ministério da Economia e defendeu derrubar o artigo sobre os auditores para que, segundo disse, "não haja o esvaziamento das competências da Receita Federal". 

"Fizemos aqui todo o esforço. Mais de 200 parlamentares de vários partidos votaram a favor, por exemplo, de que o Coaf ficasse junto do Ministério da Justiça. Fomos derrotados, mas essa é a democracia. Marcamos a nossa posição", disse o líder.  

Pouco antes, o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, sinalizou que Vitor Hugo não agia por iniciativa própria. Afirmou a jornalistas no Planalto que o presidente "fortaleceu" o deputado como seu representante na Câmara. "Há pouco, ele o fortaleceu (Vitor Hugo) na condução da liderança junto à Câmara", disse.  A avaliação de caciques do Congresso é a de que a atuação de Vitor Hugo e da bancada do PSL tende a acirrar o clima de tensão entre o Legislativo e o Planalto. 

Um dos principais líderes do centrão diz que, ao apelar à pressão das redes sociais e ao discurso de que os deputados trabalham para destruir o "patrimônio" da operação Lava Jato, os correligionários de Bolsonaro e seus aliados podem ter colocado em risco não só a votação da medida provisória, mas também outras pautas consideradas fundamentais pelo governo.

Em tom de ironia, integrantes do grupo defendem que, a partir de agora, o Congresso deve dar ao PSL "o protagonismo que o partido tanto pleiteia" para conduzir as propostas de Bolsonaro. Até o início da manhã desta quinta (23), parlamentares diziam não ter certeza se seria possível retomar a votação da proposta de reestruturação do governo. "Tudo vai depender do quorum", afirmou um líder partidário. Informações do Bahia Notícias. 

Seis brasileiros são achados mortos em apartamento em Santiago, no Chile

Bombeiros suspeitam de vazamento de gás. Itamaraty não divulgou a identidade das vítimas.

Bombeiros atendem a chamado por vazamento de gás em Santiago, capital do Chile — Foto: @cbsantiago/Reprodução/Twitter

Seis brasileiros são encontrados mortos num apartamento em Santiago do Chile

Seis brasileiros foram encontrados mortos nesta quarta-feira (22) em um apartamento na área central de Santiago, capital do Chile. A informação foi confirmada pelo Ministério de Relações Exteriores, que não divulgou a identidade das vítimas.

Segundo informações da Polícia Civil de Santa Catarina, as vítimas são um casal de moradores de Biguaçu, na Grande Florianópolis, e os dois filhos adolescentes, além de outro casal de amigos que morava em São Paulo.

Ainda de acordo com a polícia catarinense, os brasileiros estavam em Santiago para comemorar o aniversário de um dos adolescentes. A identidade das vítimas ainda não foi divulgada.

Seis brasileiros são encontrados mortos em apartamento no Chile

Os bombeiros chilenos suspeitam que um vazamento de gás tenha causado as mortes. O prédio todo foi esvaziado durante as operações.

Segundo imprensa chilena, vazamento de gás ocorreu nesse edifício em bairro residencial de Santiago — Foto: Reprodução/Google Maps

De acordo com o Itamaraty, um diplomata do Consulado do Brasil em Santiago encontrou os corpos após receber um alerta de um delegado brasileiro. Segundo o ministério, esse delegado foi acionado por familiares das vítimas.

O comandante da polícia chilena Rodrigo Soto disse ao jornal "El Mercurio" que os policiais encontraram um forte cheiro do gás quando entraram no apartamento. Bombeiros ainda fazem perícia para comprovar o vazamento.

O edifício onde ocorreram as mortes fica na esquina das ruas Santo Domingo e Mosqueto, no centro de Santiago. As autoridades ainda não sabem o que causou o vazamento nem por quanto tempo as vítimas respiraram o gás.



Localização de prédio em Santiago onde brasileiros foram encontrados mortos — Foto: Guilherme Luiz Pinheiro/G1


*Com informações do G1 SC

quarta-feira, maio 22, 2019

A um dia do fim do prazo, 35,9% dos inscritos do Enem tiveram pagamento confirmado

A um dia do fim do prazo, 35,9% dos inscritos do Enem tiveram pagamento confirmado
Foto: Divulgação
Apenas 35,94%, dos inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tiveram o pagamento confirmado no banco até a manhã desta quarta-feira (22), de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Educação (MEC).

A porcentagem corresponde ao número de 6.384.957 inscritos para a edição 2019 do exame. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), contudo, esse número é semelhante aos dos outros anos.

As inscrições para o Enem terminaram na última sexta-feira (17), mas os inscritos têm até esta quinta-feira (23) para pagar a taxa de R$ 85. O número final de inscritos será divulgado pelo MEC na próxima terça-feira (28).

Vale lembrar que as pessoas com direito à isenção da taxa, e que concluíram a inscrição no prazo, já tem participação garantida no exame. As provas serão aplicadas nos dias 3 e 10 de dezembro, dois domingos. 
Informações BN. 

Após críticas a decreto de armas, governo proíbe porte de fuzis a cidadãos comuns

Após críticas a decreto de armas, governo proíbe porte de fuzis a cidadãos comuns
Foto: Reprodução / NBR
O Palácio do Planalto publicou um novo texto sobre a posse e o porte de arma de fogo no Brasil nesta quarta-feira (22). Uma das alterações anunciada pelo governo nesta quarta-feira (22) é o veto ao porte de armas de fuzis, carabinas ou espingardas para cidadãos comuns.

Segundo informações do G1, outra mudança definida é que menores de idade só poderão praticar tiro esportivo a partir dos 14 anos e com a autorização dos dois responsáveis. O decreto anterior não estipulava uma idade mínima nem exigia a autorização de um responsável.

Quanto ao porte de armas em voos, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) voltará a ser responsável por definir as regras para o transporte desses objetos, não o Ministério da Justiça, como definido no decreto anterior.

De acordo com o governo, essas mudanças visam modificar pontos que foram questionados pela Justiça, pelo Congresso e "pela sociedade em geral". A Câmara e o Senado, por exemplo, fizeram análises técnicas que apontavam "irregularidades" e ressaltaram que o decreto "extrapolou o poder regulamentar". Governadores de 13 estados, dentre eles da Bahia, também divulgaram uma carta aberta contra o primeiro decreto (veja aqui e aqui).
Matéria original do Bahia Notícias. 

terça-feira, maio 21, 2019

Weintraub provoca e Rui rebate em redes sociais: 'Posso te ensinar a fazer conta'


por Lucas Arraz no Bahia Notícias. 
Weintraub provoca e Rui rebate em redes sociais: 'Posso te ensinar a fazer conta'
Foto: Reprodução / Facebook
Em vídeo publicado nesta terça-feira (21) para falar sobre “fake news”, o ministro da Educação Abraham Weintraub cutucou o governador Rui Costa (PT) e declarou que o governo baiano estuda cobrar mensalidades nas universidades estaduais.

O ministro fez uma referência imprecisa a uma declaração do governador que nesta semana defendeu um debate sem tabus sobre a cobrança de mensalidade para alunos “que têm condições” em todas as universidades públicas do país (veja aqui).

Após a publicação do vídeo, Rui se manifestou no seu Twitter e, também por vídeo, convidou Weintraub para aprender a fazer conta na Bahia. 

“Pelo visto o ministro está com fixação na Bahia e fixação no governador. Ministro, se o senhor estiver no cargo na semana que vem, eu lhe convido para vir à Bahia. Eu já dei banca muitas vezes de matemática e posso lhe ensinar, por exemplo, como fazer conta para você não passar vergonha nacionalmente”, atacou Rui. 

O petista fez menção ao episódio em que Weintraub usou "chocolatinhos" para explicar de forma matematicamente errada o contingenciamento na verba de universidades federais anunciadas pelo Ministério da Educação (MEC). 

Rui também disse que pode ensinar o ministro a fazer gestão e não cortar recursos. “Vem que eu te ensino como governar para ser aprovado por 76% do povo”, declarou. Assista as declarações:

Bahia registra mais de 488 mil inscritos no Enem 2019


De acordo com o órgão, 175.008 participantes ainda precisarão pagar a taxa de R$ 85

Foto : Juliana Andrade


Por Daniel Brito do Metro1. 


O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 registrou 488.309 inscritos na Bahia, de acordo com dados divulgados na tarde de hoje (20) pelo Ministério da Educação (MEC). As inscrições para a prova terminaram na última sexta-feira (17), mas os participantes têm até esta quinta-feira (23) para pagar a taxa, no valor de R$ 85.

Ainda de acordo com o órgão, 175.008 participantes precisarão efetuar o pagamento dentro do prazo para confirmar a participação no exame.

Em todo o país, foram registrados 6.384.957 inscritos. O número final de participantes confirmados será divulgado na próxima terça-feira (28).

segunda-feira, maio 20, 2019

RUI ANUNCIA INÍCIO DAS OBRAS DO PORTO SUL PARA SEGUNDO SEMESTRE DESTE ANO




O governador Rui Costa e representantes da Bahia Mineração (Bamin), assinam nesta terça-feira, 21, às 10h, o termo de unificação dos terminais do Porto Sul e a constituição da Sociedade de Propósito Especifico (SPE) para a construção do equipamento, em Ilhéus. O evento acontecerá no Salão de Atos da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). Com a assinatura do termo, a expectativa é que as obras iniciem no segundo semestre de 2019. Resultado de investimentos superiores a R$ 2,5 bilhões, o Porto Sul possui todas as licença. Informações de O Tabuleiro. 

domingo, maio 19, 2019

Delação pode complicar a vida do vereador e ex presidente da câmara de Ilhéus



Vereador Tarcísio Paixão — Foto: Reprodução/TV Bahia



Segundo reportagem do blog do Gusmão, leia aqui,  um ex assessor do vereador e ex presidente da câmara municipal de Ilhéus Tarcísio Paixão, fez uma delação premiada e confessou ter participado de crimes durante seu período na câmara. Caso essa informação se confirme pelo MP, a vida do vereador acusado de ter cometido irregularidades pode ficar bastante complicada. Nas próximas semanas  teremos fortes emoções nos bastidores da política ilheense. Os suplentes dos vereadores citados na operação XAVIER do MP já preparam seus paletós na espera de desfecho negativo pra os vereadores envolvidos. Essa mudança caso ocorra, poderá trazer novos ingredientes pra o momento de nossa política. Aguardem os novos capítulos a seguir! 

Governo publica promoção de mais de 22 mil professores estaduais

Progressão da carreira contempla os professores e coordenadores pedagógicos que concluíram o curso online “Uso Pedagógico de Tecnologias Educacionais”

Foto : Manu Dias/ GOV BA

Por Juliana Almirante. 

O governo estadual, por meio da Secretaria da Educação, publicou ontem (18), no Diário Oficial, a progressão nos graus da carreira de 22.763 educadores da rede estadual de ensino.

Também foi publicada a mudança de padrão por conclusão de cursos de pós-graduação (especialização, mestrado e doutorado) de 754 educadores, sendo 731 professores e de 23 coordenadores pedagógicos.

A progressão da carreira contempla os professores e coordenadores pedagógicos que concluíram o curso online “Uso Pedagógico de Tecnologias Educacionais”, ofertado na modalidade à distância no ambiente virtual da Universidade Federal da Bahia (Ufba).

Segundo o governo, com a promoção no grau da carreira do magistério, os educadores tiveram um ganho real de 14% no vencimento básico, divididos entre os anos de 2018 e 2019.
Do Metro1.

Leilão da PRF-BA com mais de 450 veículos terá lance mínimos de R$ 100,00; saiba como participar

Informações do RN. 

A Polícia Rodoviária Federal do Estado da Bahia (PRF-BA) irá realizar um leilão no dia 24 de maio com mais de 450 veículos apreendidos na regiões de Simões Filho, Alagoinhas, Santo Antônio de Jesus, Feira de Santana e Barreiras. 

Como participar do Leilão

O leilão presencial será realizado a partir das 8h, nas nas dependências do hotel Real Classic Bahia, situado na rua Fernandes Menezes de Góes, nº 165, Pituba, Salvador. 

Há também a opção de participar do leilão de forma online através do site (CLIQUE AQUI), onde há mais informações. 

Os interessados poderão examinar os lotes entre os dias 22 e 23 de maio, das 08h00 às 12h00 e de 13h00 às 17h00 nos seguintes endereços:

sábado, maio 18, 2019

Morre Jaziel Martins, o Bá, uma das maiores lideranças populares de Ilhéus


Jaziel, em destaqueArquivo


Faleceu uma das maiores lideranças populares da história política de Ilhéus: Jaziel Martins, o Bá. Ele estava morando em Aracaju (SE), onde faleceu, tendo mudado para lá com a família para cuidar da saúde. Foi vereador dos mais votados, com base eleitoral no Pontal e Zona Sul, Vice-Prefeito de Antônio Olímpio, tendo assumido como prefeito de 15 de maio de 1982 a 31 de janeiro de 1983, quando AO se desincompatibilizou para ser candidato a deputado estadual. Depois foi Secretário de Administração e também Vice-Prefeito de João Lyrio.
Matéria original do site Jornal Bahia Online. 

sexta-feira, maio 17, 2019

Coaf aponta operações bancárias suspeitas de ministro do Turismo

por Camila Mattoso e Ranier Bragon | Folhapress. Do BN.Coaf aponta operações bancárias suspeitas de ministro do Turismo
Foto: Agência Câmara
Relatório do Coaf (órgão de inteligência financeira do governo federal) aponta operações atípicas em contas bancárias de Marcelo Álvaro Antônio (PSL), ministro do Turismo de Jair Bolsonaro. Segundo o órgão do Ministério da Justiça, o pivô das investigações sobre candidaturas de laranjas do PSL movimentou R$ 1,96 milhão de fevereiro de 2018 a janeiro de 2019.

O jornal Folha de S.Paulo teve acesso ao documento, que relata "operação suspeita" e afirma ter havido depósitos e saques em dinheiro vivo que apresentaram "atipicidade em relação à atividade econômica do cliente ou incompatibilidade com a sua capacidade econômica-financeira", além de movimentação de recursos "incompatível com o patrimônio, a atividade econômica ou a ocupação profissional e a capacidade financeira do cliente".

O valor de R$ 1,96 milhão, movimentado em duas contas do Banco do Brasil, considera créditos e débitos, como saques, depósitos, transferências, cheques e pagamentos de boletos, entre outros. As operações em dinheiro vivo informadas pelo BB foram de valores acima de R$ 50 mil.

O relatório diz que, no período analisado, Álvaro Antônio tinha como rendimento registrado apenas o seu salário líquido como deputado federal, de R$ 22,1 mil. E que a única empresa cadastrada em seu nome estava inapta na Receita Federal, pelo motivo de omissão de declarações.

Em agosto de 2018, em sua declaração de bens entregue à Justiça eleitoral, Álvaro Antônio registrou patrimônio de R$ 773 mil. À época das últimas eleições, ele era presidente em Minas do PSL, mesmo partido de Bolsonaro, e foi reeleito para o cargo de deputado federal, tendo sido o mais votado no estado.

O documento do Coaf com as movimentações suspeitas do ministro foi enviado no mês passado para a PGR (Procuradoria-Geral da República) e, agora, deve ir para Minas Gerais, onde há apurações sobre esquema de candidaturas de laranjas do PSL.

O Coaf é o responsável no governo federal pela produção de inteligência financeira, em auxílio ao combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo. O órgão recebe, examina e identifica ocorrências suspeitas de atividade ilícita e comunica às autoridades competentes para instauração de procedimentos.

A unidade atualmente está vinculada ao Ministério da Justiça de Sergio Moro, mas há movimentação no Congresso para devolvê-lo ao Ministério da Economia.

Em fevereiro, em relação ao escândalo dos laranjas, o ministro Luiz Fux, do STF (Supremo Tribunal Federal), negou foro privilegiado para o ministro do Turismo e decidiu que a competência de investigação do caso é da primeira instância, por serem fatos que ocorreram durante a campanha, inexistindo vínculo com o mandato de deputado federal na Câmara.

O caso das laranjas foi revelado pela Folha de S.Paulo em fevereiro. Dias depois, o Ministério Público e a Polícia Federal abriram investigação, ainda em andamento. Bolsonaro tem dito que aguarda a conclusão das investigações sobre o ministro do Turismo para decidir o que fará nesse caso.

Em reportagem do dia 4 de fevereiro, o jornal mostrou que o ministro do Turismo patrocinou um esquema de candidaturas de fachada que desviou dinheiro público do PSL para empresas ligadas ao seu gabinete e a seus assessores.

Quatro candidatas, escolhidas pelo político, receberam R$ 279 mil, ficando entre as 20 que mais receberam dinheiro do partido no país inteiro, mas não tiveram sinal de que tenham feito campanha efetiva. A mais bem sucedida delas não chegou a ter nem mil votos.

No início deste mês, a PF realizou a primeira operação do caso e disse que já tem provas de que essas mulheres mentiram sobre os gastos em suas campanhas e que as empresas supostamente contratadas, como gráficas e consultorias, não realizaram os serviços declarados ou os fizeram para outros candidatos.

Depoimentos prestados, áudios obtidos no inquérito e documentos colhidos levam a investigação a Álvaro Antônio. PF e Ministério Público agora aprofundam a apuração para identificar qual foi a participação do ministro em eventuais crimes.

OUTRO LADO

Em nota enviada pela assessoria do Ministério do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio afirma que coloca à disposição das autoridades seus sigilos bancário e fiscal e que todas as suas movimentações têm lastro legal e foram declaradas.

"O ministro Álvaro Antônio abre, de imediato, mão do seu sigilo bancário e fiscal. Está à disposição das autoridades competentes. Não há a menor necessidade de se especular em relação a esses fatos e nem isso é adequado. Todas as suas movimentações financeiras têm lastro legal e foram devidamente declaradas na Receita Federal", diz a nota.

A assessoria do ministério afirma ainda confiar no trabalho dos investigadores.

"A Folha de S.Paulo, maldosamente, e mais uma vez, induz o leitor ao erro: o suposto valor de R$ 1,9 milhão, como relatou o próprio repórter, em tratativa com a assessoria, refere-se a entradas e saídas. O ministro nunca teve acesso aos supostos relatórios do Coaf. Apesar de ter solicitado ao jornal, não lhe foi dado acesso a esses relatórios para que pudesse explicar no caso de dúvida. O ministro reitera a confiança no trabalho sério, isento e justo das autoridades competentes."

Vereador Tarcísio Paixão se entrega à justiça

Matéria original do blog Agravo. 


O ex-presidente e vereador Tarcísio Paixão (PP), acaba de se entregar à justiça. Segundo informações, o vereador foi visto adentrando o Fórum Epaminondas Berbert de Castro, em direção ao cartório da 1ª Vara Criminal.

Segundo informações, o vereador será levado para o presídio Ariston Cardoso.

Tarcísio foi alvo da Operação Xavier, que foi deflagrada no início da manhã da quarta-feira (15) nos municípios de Ilhéus, Itabuna e Coaraci pelo Ministério Público estadual, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco) e da 8ª Promotoria de Justiça de Ilhéus, em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), que apura desvio na Câmara de Vereadores de Ilhéus de 2011 a 2018.

A qualquer momento vamos trazer mais informações.

Inscrições para Enem 2019 terminam nesta sexta


Inscrições para Enem 2019 terminam nesta sexta
Foto: Reprodução / brasil.gov.br
Os estudantes interessados em realizar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 têm até as 23h59 desta sexta-feira (17) para fazer a inscrição. O cadastro é feito oficialmente pelo site oficial da prova.

É necessário entrar no portal e informar o número do CPF e do RG para ter acesso ao sistema. Os estudantes também precisam ter um número de celular e um e-mail válidos para que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) envie os comunicados referentes ao exame.

Além disso, os candidatos precisam pagar a taxa de inscrição, no valor de R$ 85 este ano, até a próxima quinta-feira (23). Já o prazo de solicitação para atendimento com o uso do nome social deve ser feito de segunda (20) a sexta (24) da próxima semana. As provas serão realizadas nos dias 3 e 10 de novembro. Informações do MEC. 

Fãs de 'Game of Thrones' fazem abaixo-assinado para ter última temporada refilmada


Fãs de 'Game of Thrones' fazem abaixo-assinado para ter última temporada refilmada
Foto: Divulgação
O motivo dessa petição? "Refaçam a última temporada de 'Game of Thrones' com escritores competentes", solicita o documento online criado por fãs da série no site de abaixo-assinados Change.org.

O pedido desesperado vem após a exibição do episódio "The Bells" no último domingo (12). Polêmicas discussões sobre a morte fácil e poética da pior vilã da série, Cersei (Lena Headey) e o ataque de fúria de Daenerys (Emilia Clarke) -inexplicável para muitos- tiraram o sono do público.  "David Benioff e D.B. Weiss provaram ser escritores incompetentes quando não tiveram mais como recorrer aos livros. Esta série merece uma temporada final que faça sentido. Subvertam as minhas expectativas e fazer acontecer, HBO!", escreveu o fã que criou a petição.

Segundo os seguidores de "GOT", a série só estava indo bem enquanto se inspirava nos livros originais de George R. R. Martin. Só que a produção da HBO avançou na história e passou o acontecimento das obras, de Martin, deixando os roteiristas livres para imaginar o final que quisessem. 

Nessa fase, o autor dos livros realmente parece ter participado de poucas decisões. "Não li os roteiros, nem visitei o set", disse o autor em entrevista ao canal Entertainment Weekly, em março deste ano. "Sei de algumas coisas, mas tudo em relação aos personagens menores, eles criaram sozinhos", afirmou. 

Fãs de 'Star Wars' ficaram ainda mais aflitos com o anúncio de que o próximo filme da saga será comandado por D.B. Weiss, e David Benioff. Informações do BNC. 

quinta-feira, maio 16, 2019

Quebra de sigilo de Flávio atinge ex-assessores do presidente Bolsonaro


Quebra de sigilo de Flávio atinge ex-assessores do presidente Bolsonaro
Foto: Reprodução / Catraca Livre
A quebra dos sigilos bancário e fiscal na investigação sobre as movimentações financeiras do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente da República, atinge ao menos cinco ex-assessores de Jair Bolsonaro.

Todos os cinco assessores trabalharam tanto no gabinete do pai, na Câmara dos Deputados, como no do filho, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), ao longo do período que engloba a quebra dos sigilos, de janeiro de 2007 a dezembro de 2018.

São eles Daniel Medeiros da Silva, Fernando Nascimento Pessoa, Jaci dos Santos, Nelson Alves Rabello e Nathalia Melo de Queiroz —esta filha de Fabrício Queiroz, policial militar aposentado que era uma espécie de chefe de gabinete de Flávio na Assembleia e um dos alvos da investigação.

A quebra dos sigilos, que atinge um total de 86 pessoas e nove empresas, é o primeiro passo judicial de investigação após um relatório do governo federal, há quase 500 dias, ter apontado movimentação atípica de R$ 1,2 milhão na conta bancária de Queiroz.

Além do volume movimentado na conta de quem era apresentado como motorista de Flávio, chamou a atenção a forma com que as operações se davam: depósitos e saques em dinheiro vivo, em data próxima do pagamento de servidores da Assembleia, onde Flávio foi deputado durante 16 anos (2007-2018).

Como mostrou o jornal Folha de S.Paulo, integrantes de órgãos de controle chamaram de “avassaladora” a devassa de mais de dez anos nas contas do filho do presidente e de pessoas ligadas a ele —cenário agravado com o ingrediente de assessores que atuaram para o presidente Bolsonaro.

Entre os cinco que atuaram tanto para Flávio como para Jair, Nelson Rabello é o que tem maior tempo de serviços prestados à família Bolsonaro. Tenente da reserva, serviu com o presidente no Exército e, desde 2005, está lotado em algum gabinete do grupo —o que inclui o do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ).

Nelson ficou no gabinete do então deputado federal Jair Bolsonaro por seis anos, de março de 2005 a maio de 2011. Antes disso, teve breve passagem de um mês na Câmara do Rio como assessor de Carlos.

Após deixar o gabinete de Jair em 2011, virou assessor de Flávio de maio a agosto de 2011. Ele teve os sigilos quebrados por 12 anos em razão desse período de três meses na Alerj. Logo em seguida, voltou à Câmara dos Deputados para trabalhar com o hoje presidente, onde ficou até 2018. Atualmente é assessor de Carlos Bolsonaro na Câmara do Rio.

Outros dois nomes com os sigilos quebrados e que trabalharam tanto para Flávio como para Jair já estiveram em evidência por relações anteriores com a família Bolsonaro.

Um deles, Jaci dos Santos, é um ex-soldado que trabalhou como motorista da família. Está em nome dele uma das vans declaradas à Justiça Eleitoral pelo atual presidente, para quem ele atuou por sete meses.

Já Nathália, filha de Queiroz, ficou um ano e dez meses no gabinete de Bolsonaro na Câmara. Ela havia deixado o gabinete de Flávio em dezembro de 2016 e ficou com o presidente até outubro de 2018, quando foi exonerada na mesma data em que o pai, Fabrício Queiroz, da Assembleia.

Como a Folha de S.Paulo revelou, Nathália trabalhava como personal trainer em academias do Rio de Janeiro no período em que esteve nomeada nos gabinetes da família.

Além de ao menos 65 ex-assessores, foram alvos da medida judicial o próprio senador, sua mulher, Fernanda, sua empresa, além de pessoas e firmas que fizeram transações imobiliárias consideradas suspeitas com Flávio.

Após virar alvo da investigação que atingiu o filho do presidente, Fabrício Queiroz admitiu que recebia parte dos valores dos salários dos colegas de gabinete na Assembleia do Rio. Ele diz que usava esse dinheiro para remunerar assessores informais de Flávio Bolsonaro, sem o conhecimento do então deputado estadual.

Flávio Bolsonaro tentou por duas vezes paralisar na Justiça as investigações do caso, sob o argumento de quebra ilegal de sigilo bancário. O filho do presidente perdeu no STF (Supremo Tribunal Federal) e no Tribunal de Justiça do Rio.

Conforme as decisões, a mera solicitação de manifestação do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) não constitui quebra de sigilo.

No caso de Flávio, uma comunicação do Coaf se refere a 48 depósitos sequenciais de R$ 2.000 em espécie em sua conta bancária de 9 de junho a 13 de julho. O senador afirmou que esses valores se referem a uma parcela do pagamento que recebeu em dinheiro pela venda de um imóvel no período e que foram depositados por ele mesmo num caixa eletrônico.

Também são alvo da investigação duas ex-assessoras de Flávio e dirigentes do PSL da cidade do Rio de Janeiro. Tiveram o sigilo quebrado Valdenice de Oliveira Meliga, tesoureira da campanha do senador, e a contadora Alessandra Ferreira de Oliveira, respectivamente presidente e vice da sigla no município.

Como a Folha de S.Paulo revelou em fevereiro, a empresa de Alessandra e parentes de Valdenice foram beneficiados com verba pública do fundo eleitoral.

A empresa da contadora, também tesoureira do PSL-RJ, recebeu R$ 55,3 mil de 42 candidatos, sendo a maioria mulheres que só receberam a verba do diretório nacional na reta final da eleição.

OUTRO LADO

O advogado Paulo Klein, que defende Fabrício Queiroz e sua família, disse que pretende interromper as investigações em razão de ilegalidades que vê desde o início da investigação até a quebra de sigilo.

Ele afirmou que vai apresentar um habeas corpus no Tribunal de Justiça esta semana com este objetivo. “A decisão fere o princípio da individualização, porque a decisão não diz o porquê da necessidade de violar o sigilo bancário e fiscal de tantas pessoas sem definir minimamente a necessidade em cada caso.”

A autorização de quebra de sigilo, assinada pelo juiz Flávio Itabaiana, tem apenas três parágrafos no qual concorda com o pedido do Ministério Público. O texto é seguido de uma lista de 95 investigados e ordens aos órgãos competentes para que forneçam os dados requeridos.

Klein repete também argumentos da defesa de Flávio Bolsonaro, segundo a qual o procedimento é ilegal desde o início em razão da falta de autorização judicial para investigar o senador.

“Desde o início a investigação tem como foco o senador Flávio Bolsonaro. Portanto, à época, havia necessidade de autorização do TJ para que fosse investigado [em razão do foro de deputado estadual, cargo do senador à época]. O Ministério Público dissimulou o fato dele ser investigado justamente para burlar essa necessidade de requerimento judicial. Isso macula a investigação desde a origem”, disse o advogado.

O Ministério Público nega que Flávio fosse alvo no início da investigação e afirma que a apuração se concentrou inicialmente em Queiroz.

O advogado do ex-assessor de Flávio diz também que houve quebra de sigilo bancário “por via transversa” quando a Promotoria cruza as comunicações enviadas pelo Coaf com informações cadastrais de bancos.

A reportagem tentou contato com Nelson, Fernando, Daniel e Jaci, mas não obteve retorno. O Palácio do Planalto disse que não comentaria o caso.

A assessoria de Flávio não respondeu até a conclusão deste texto. Na segunda (13), o senador havia dito que era alvo de uma investigação ilegal.
Matéria original do Bahia Notícias. 

quarta-feira, maio 15, 2019

Câmara de Canavieiras aprova pedido de cassação de prefeito por improbidade administrativa

Câmara de Canavieiras aprova pedido de cassação de prefeito por improbidade administrativa
Foto: Divulgação

O prefeito de Canavieiras, Dr. Almeida (PPS), teve o pedido de impeachment aprovado pela Câmara de Vereadores, por suposta prática de crime de improbidade administrativa.

Dr. Almeida é acusado de irregularidades em relação a prestação de um serviço fantasma que ultrapassaria o valor de R$ 400 mil, quando teria sido contratada uma empresa para remover e acomodar lixo de uma localidade da cidade de Canavieiras.

O vereador de oposição Caboclo do Esporte (PTC) explicou os trâmites a partir da aprovação do início do processo que pode culminar com o afastamento do prefeito. "Foi formada uma comissão especial com 3 vereadores para averiguar os fatos apresentados, se for comprovadas as irregularidades o prefeito pode ser cassado", afirmou, em entrevista ao Bahia Notícias.

O prefeito já foi alvo de uma ação referente a prestação de contas de campanha, sendo absolvido em 2018 e se mantendo no cargo. Informações do Bahia Notícias.