terça-feira, julho 05, 2016

Repasses de empreiteira feitos para Henrique Alves na Suíça foram orientados por Cunha

Repasses de empreiteira feitos para Henrique Alves na Suíça foram orientados por Cunha
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil
A Procuradoria-Geral da República (PGR) afirma que o ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves recebeu pagamentos da Carioca Engenharia, em contas na Suíça, sob orientação do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Os recursos são decorrentes do esquema de corrupção na Caixa Econômica Federal, revelado na sexta-feira (1º) pela Operação Sépsis. De acordo com a Folha, houve mais de uma transferência da empreiteira para o ex-ministro do governo interino de Michel Temer (PMDB). Os valores totalizariam pelo menos US$ 300 mil. Em março, o Ministério Público da Suíça transferiu para o Brasil uma investigação contra Henrique Alves iniciada no país após a descoberta da conta, que na época tinha saldo de R$ 2,8 milhões. Segundo Janot, a conta na Suíça foi fornecida por Cunha aos empresários Ricardo Pernambuco e Ricardo Pernambuco Júnior. Em 2011, Alves era líder do PMDB na Câmara e chancelou a indicação de Fábio Cleto para a vice-presidência da Caixa Econômica. O cargo era usado por Cunha e o corretor de valores Lúcio Funaro para cobrança de propina das empresas que recebiam aportes do FI-FGTS. Os empresários da Carioca Engenharia entregaram em delação uma lista de contas bancárias no exterior que teriam recebido propina a pedido de Cunha, entre elas estavam as contas de Cleto e de Henrique Alves. O advogado do ex-ministro, Marcelo Leal, negou o recebimento indevido de qualquer recurso como vantagem pessoal em contas no Brasil ou no exterior e repudiou o vazamento seletivo de informações. Cunha negou ter pedido propina para Alves. A defesa de Funaro também negou as acusações e disse que seu cliente é inocente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário