quinta-feira, abril 14, 2016

COM 17 MINISTÉRIOS, TEMER LEVA GOVERNO A VIRAR VOTOS



Repercutiram muito mal no Congresso as principais sinalizações de um eventual governo Michel Temer, que estão nos jornais desta quinta-feira; de acordo com as reportagens, Temer teria prometido ao PSDB reduzir o número de ministérios de 31 para 17; além disso, como muitas das vagas serão ocupadas por representantes de novos aliados, como PSDB e DEM, além dos "notáveis", parlamentares do baixo clero já desconfiam de que Temer não conseguirá entregar os cargos que promete aos aliados; nesta quinta-feira, foi protocolada na Câmara uma Frente em Defesa da Democracia, articulada pelo ex-presidente Lula, com 186 assinaturas – 15 a mais do que o necessário para barrar o impeachment sem crime de responsabilidade, ou seja, o golpe

A pressa do vice-presidente Michel Temer em emitir suas primeiras sinalizações ao mercado está contribuindo para que ele perca votos preciosos na batalha do impeachment.

Nesta quinta-feira, repercutiram muito mal no Congresso as principais sinalizações de um eventual governo Michel Temer, que estão nos jornais. De acordo com as reportagens, Temer teria prometido ao PSDB reduzir o número de ministérios de 31 para 17. "Setores da oposição, como o PSDB, pregam que Temer estruture sua administração em torno de algo como 17 ministérios – hoje são 31", diz reportagem da Folha (leia mais aqui).

Com 14 ministérios a menos, Temer terá mais dificuldades para acomodar todos os potenciais aliados. Até porque ministérios importantes, como Saúde, Fazenda, Minas e Energia e Agricultura, já parecem estar prometidos ao DEM e ao PSDB – os nomes cogitados são de José Serra, Armínio Fraga, José Carlos Aleluia e Ronaldo Caiado (leia aqui).

Parlamentares do baixo clero já desconfiam de que Temer não conseguirá entregar os cargos que tem prometido aos aliados.

Coincidência ou não, nesta quinta-feira, foi protocolada na Câmara uma Frente em Defesa da Democracia, articulada pelo ex-presidente Lula, com 186 assinaturas – 15 a mais do que o necessário para barrar o impeachment sem crime de responsabilidade, ou seja, o golpe. Texto do 247. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário