segunda-feira, dezembro 07, 2015

Juristas favoráveis a Dilma chamam processo de impeachment de 'golpe parlamentar'

Juristas favoráveis a Dilma chamam processo de impeachment de 'golpe parlamentar'
Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Juristas que se reuniram com a presidente Dilma Rousseff (PT) na manhã desta segunda-feira (7) classificam o processo de impeachment aberto na última semana como "golpe parlamentar". O jurista Luiz Moreira Gomes disse, em entrevista coletiva, que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), não tem "idoneidade" para ser protagonista do processo. "Capricho de uma autoridade da República que, por ter sido contrariado pelo partido da presidente, resolveu receber representação e com isso colocar todas as instituições e sociedade civil submetidas a seus caprichos", declarou. Antes, a presidente Dilma defendeu que o protocolo de impedimento seja feito "à luz da legalidade", vide a "democracia punjante" que o Brasil tem. "Só dentro da legalidade do estado democrático de direito nós de fato unificaremos o país. O país precisa de unidade, mas essa unidade depende do respeito aos princípios da legalidade. Nós temos de olhar todo esse processo à luz da legalidade", declarou. A petista voltou a afirmar que confia no vice-presidente Michel Temer (PMDB) e ainda nesta segunda-feira ambos devem se reunir. Também nesta tarde a Câmara dos Deputados deve anunciar os 65 parlamentares que comporão a Comissão Especial de Impeachment.

Nenhum comentário:

Postar um comentário