sexta-feira, outubro 30, 2015

JABES RIBEIRO JORGE AMADO CULTURA E MENTIRAS

A população ilheense se orgulha de ser a cidade onde Jorge Amado morou por algum tempo e ter servido de inspiração para alguns dos seus mais importantes livros. Mas e aí? O que os gestores municipais fizeram? Eis a questão.

Receberam uma grande verba e fizeram o quarteirão Jorge Amado? Já vimos que foram obras de engodo e mentiras. Nesses últimos 30 anos nada de concreto foi feito. Nos 90 anos do escritor promoveram mais um grande “bla-bla-bla” e mudaram o nome da rua 28 de Julho para homenagear o escritor e o que mais? Ah, mudaram o nome do aeroporto. E o que mais?

Eis que pergunto: Quando foi feito um trabalho de inserção da obra de Jorge e sua história em nossas escolas? Muitos alunos só ouvem falar dele quando entram na universidade. Os que não entram, conhecem sua obra somente através das novelas, e nem sequer imaginam que o escritor, conhecido mundialmente, além de ter se inspirado em Ilhéus, viveu e morou por aqui.

E Milton Santos, quem o conhece por aqui? O maior geografo brasileiro, cuja obra é referência em muitas universidades mundo a fora, já lecionou no nosso IME. O que os governos passados fizeram em sua homenagem? Nada.

O que as gestões passadas de Jabes Ribeiro fizeram de significativo em prol da Cultura, da Literatura, dos Esportes? Aliás, quem responde pela secretaria de esportes na atual gestão do Paranaguá? Ou melhor, existe essa secretaria?

Pensem, reflitam. De um passado sem marcas ao presente de caos, nosso futuro é duvidoso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário