quarta-feira, novembro 13, 2013

MANOBRA GOVERNISTA? TRABALHOS DA COMISSÃO DE INQUÉRITO SOBRE O TRANSPORTE COLETIVO FORAM ADIADOS

Jabes ao lado do deputado Ronaldo Carletto, cuja família é dona da empresa de ônibus Viametro e que doou R$ 150 mil para a campanha do prefeito ilheense.
Jabes ao lado do deputado Ronaldo Carletto, cuja família é dona da empresa de ônibus Viametro e que doou R$ 150 mil para a campanha do prefeito ilheense.
A sessão na câmara de vereadores de Ilhéus, que daria início oficialmente à Comissão Especial de Inquérito (CEI), sobre a questão do transporte coletivo do município, foi adiada.
Segundo informações do líder da bancada de oposição, vereador Alisson Mendonça (PT), o também vereador Gurita (PP), líder do governo na câmara, alegou que o início dos trabalhos da CEI foram remarcados para o dia 21 de novembro.
O jabista alegou que não houve tempo para que alguns interessados no assunto, a exemplo de representantes de associações de deficientes e moradores do interior, fossem convidados.
Ante essa informação, uma pulga se alojou atrás da orelha da sociedade: Será uma estratégia governista tal adiamento?
Vale ressaltar que o prefeito Jabes Ribeiro, popularmente falando, tem “rabo preso” com uma das famílias proprietária de uma das empresas que exploram o transporte coletivo local, que doou R$ 150 mil para a sua campanha no ano passado.
Logo, não há muito interesse por parte do governo municipal, para que a CEI seja iniciada e muito menos tocada satisfatoriamente.
Eis o momento da sociedade organizada e movimentos populares se manifestarem e exigir que os trabalhos comecem e que atendam todos os questionamentos que pairam no ar. Matéria do Ilhéus24h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário